Blog Sobra da Obra

Como dosar o Concreto?

 

Muitas vezes ouvi que concreto era um saco de cimento, um bom tanto de areia, outro de pedra e agua à vontade. Cada vez que ouvia isso me dava até arrepios, pois concreto é caso sério e não pode ser tratado com desdém.

Quando fui convidado pelo meu amigo e colega Fabio para escrever neste blog vi a oportunidade de tratar do assunto de maneira a deixar claro para o não especialista da importância de uma dosagem correta que garante a segurança e a economia da obra.

Antes de falarmos em dosagem vamos falar um pouco dos materiais que compõem esta mistura que chamamos de concreto.

Primeiro material é sem duvida o cimento que proporciona a ligação dos demais materiais, porem deve ser usado de maneira correta conforme sua aplicação.

Os cimentos Portland que chamamos apenas de cimento mais usados são classificados de CP-I à CP-IV, porem o CP-I já são raros de encontrar no mercado e possuem baixa resistência. Os CP-II são versáteis e usados em todos os tipos de obra. Já o CP-III usados em todo tipo de obra e muito menos poroso, enquanto o CP-IV é utilizado em meios agressivos como por exemplo em contato com a agua do mar.

O Cimento é o aglomerante que envolvera cada grão de areia e cada brita unindo os e transformando tudo isso numa massa homogenia que após o endurecimento garantira uma peça solida.

Daí a importância de uma dosagem adequada, pois uma quantidade pequena de cimento não garantira o envolvimento de todos os grãos deixando o concreto “fraco” e uma quantidade excessiva será apenas um grande desperdício.

Outro fator importante no concreto é a quantidade de agua.

Vamos imaginar uma mistura com agua insuficiente. Isso não permitirá que o cimento tenha uma reação adequada e consequentemente não teremos a ligação desejada entre os grãos (areia e pedra). Por outro lado, sendo o cimento o material mais fino da mistura a agua em exagero escorrerá levando o cimento e com isso o concreto também ficara fraco. Daí a importância de um equilíbrio perfeito.

O concreto é classificado conforme sua resistência final, ou seja, após algum tempo de execução. Após várias experiências em laboratórios foram feitas diversas receitas desta mistura que em engenharia chamamos de traço.

Na obra fica difícil o uso da unidade que foi usada no laboratório ou seja peso e desta maneira a solução adotada é usar o traço em volume. Para isso será necessário o uso de recipientes com volumes conhecidos para medir estes materiais.

Uma das maneiras de medir os volumes corretamente é construir caixas de madeira sempre com a base de dimensões constantes e altura variável de acordo com os volumes que serão usados. Estas caixas são chamadas de padiolas

O desenho a seguir mostra esquema de padiola sendo a dimensão L sempre igual a 35 cm. e a C de 45 cm. A altura H irá depender do volume que será usado para o traço desejado, porem nunca superior a 35cm, pois caso contrário ficara muito pesada para ser transportada.

Vamos exemplificar o uso das padiolas para a mistura com 1 saco de cimento de 50 kg de concreto que resultará numa resistência de 25mpa.

Deve se misturar 1 sacos de cimento, 90 litros de areia, 100 litros de brita e 30 litros de agua. Vamos calcular as padiolas de areia e de brita correspondentes

Pelos volumes necessários deveremos usar 2 padiolas de areia de 35×45 de base por 29 cm de altura. Da mesma maneira serão usadas 2 padiolas de brita de 35×45 e 34 cm de altura.

Desta maneira e usando os dados fornecidos pelo engenheiro Abílio de Azevedo Caldas Branco deixaremos as dimensões das padiolas para 3 traços de concreto com resistência variando de 150 mpa a 250 mpa sempre para um saco de 50 kg de cimento.

RESISTENCIA CIMENTO AREIA BRITA AGUA

150 mpa 1 saco 3 padiolas de 45x35x24 4padiolas 45x35x28 agua 40 litros

200 mpa 1 saco 3 padiolas de 45x35x24 4padiolas 45x35x20 agua 35 litros

250 mpa 1 saco 2 padiolas de 45x35x29 2padiolas 45x35x34 agua 30 litros

 

Pode ser medido ainda estes volumes com latas de 20 litros ou seja podemos medir o volume de areia, brita e agua em latas. Não existe diferença na resistência final, porém dependendo da quantidade de concreto a ser executado as medidas por latas ficam mais trabalhosas dado a quantidade de medições a serem feitas.

 

A seguir utilizando ainda os o trabalho do Professor Caldas Branco passaremos os mesmos traços apresentados anteriormente, porem medidos em latas de 20 litros.

 

RESISTÊNCIA CIMENTO AREIA BRITA 1 AGUA

150 mpa 1 saco 5+1/2 latas 9 latas 2 latas

200 mpa 1 saco 4+1/2 latas 7 latas 1+3/4 latas

250 mpa 1 saco 4+1/2 latas 5 latas 2 1+1/2 latas

Agora que já temos três traços possíveis de serm feitos na obra tanto com o uso de padiolas como usando latas de 20 litros temos que lembrar que a forma (madeira que servira de molde para o concreto) devera ser bem molhada antes do lançamento e após a concretagem o concreto deve ser molhado regularmente para que não apareçam trincas em sua superfície.

Na nossa próxima dica para tornar sua construção mais econômica, sem desperdícios e com segurança falaremos um pouco sobre a importância dos escoramentos adequados nas lajes e vigas.

Cleber Benedito
Engenheiro Civil / Calculista

(colaborador SobradaObra)

Conheça nossos Colaboradores.

     99 159 visualizações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *